A importância do Manual de Marca

No nosso post anterior, explicamos os termos que envolvem projetos de identidade visual. O que não contamos é que um bom projeto de identidade visual é concluído com um manual de marca. Veja aqui porque o manual é tão importante e o quanto ele é fundamental para garantir a fixação e perenidade da marca.

O QUE TEM NO MANUAL?

São previstas as aplicações da logo com e sem tagline (se for o caso), em tons de cinza, preto e branco, redução mínima, distanciamento mínimo da marca com outros elementos, aplicação sobre fundos e exemplos do que não fazer com ela. Também precisamos indicar no manual a tipologia escolhida (primária, secundária, de sistema e para uso digital), a paleta de cores primária e secundária (Pantone, CMYK, RGB) e as estampas que derivam da logo. Em alguns casos, também entram no manual as aplicações da identidade visual na papelaria básica (cartão de visita, papel de carta, envelope, adesivo e assinatura de e-mail).

PORQUE É PRECISO TER REGRAS?

O manual de marca é a maior autoridade numa identidade visual. Quando ele existe, a marca fica protegida de aplicações distorcidas que podem prejudicar a sua reputação. O que não está contemplado no manual não deve ser feito. Ele serve tanto para informar quanto para justificar um ajuste nessas aplicações que saem do controle. É uma forma criada para que a marca e suas derivações nunca sejam impressas ou divulgadas de maneira diferente da original.

A MARCA É DO MUNDO

Fazemos marcas para que elas sejam do mundo. Queremos que todos se apropriem dela. Quanto mais conhecidas e lembradas, melhor. Porém, quanto mais conhecida é a marca, maior o risco de interferência sobre ela. Isso é perigoso.

O MANUAL OTIMIZA O TEMPO

Ao definir de uma só vez o que pode e o que não pode ser feito na reprodução da marca, e quando as bases da identidade visual são acordadas no manual, as peças gráficas da marca podem ser produzidas com mais agilidade.

O VALOR DA REPETIÇÃO

É muito comum depois de um tempo o cliente “enjoar” de suas cores institucionais. A menos que seja uma marca que lance coleções regularmente, a identidade visual de uma empresa, instituição ou produto precisa ser repetitiva. É importante entender que, no uso a longo prazo, sua reputação é construída – e é no respeito ao manual e suas regras que a marca oferece segurança e conforto e se torna um ativo.

COMO VARIAR SEM PERDER A ESSÊNCIA

Para evitar que a marca fique ultrapassada ou que suas aplicações se tornem monótonas, a dica é lançar anualmente um enxoval de peças de comunicação que dão suporte à marca sem desrespeitar a sua essência. Você pode repensar o design do e-mail marketing, dos posts nas redes sociais, da folheteria, dos cartazes, jornais murais e, assim, oxigenar sua comunicação e a forma como conversa com seus clientes. É nas aplicações que você pode mostrar o quanto consegue inovar. Mas sem perder a essência da sua marca!

JUNTO COM O MANUAL, AS EXTENSÕES

O manual da marca, deve vir acompanhado de todos os arquivos da logo e das estampas em diferentes formatos, como: ai, eps, jpg, png, tiff. O cliente precisa ter autonomia para dar vida à sua marca. É necessário, também, que ele tenha à mão os arquivos para utilizar ou enviar sempre que for necessário. Dessa forma podemos fazer a marca voar!

Preparamos aqui um Painel com Manuais de Marca incríveis para você se inspirar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *